Marcelo Paz manda a real sobre o mercado da bola

O CEO do Fortaleza, Marcelo Paz, está chateado com a forma que alguns jogadores e representantes conduziram negociações junto ao clube nos últimos dias.

Em entrevista coletiva, o executivo do Tricolor trouxe as situações à tona e valorizou os atletas que aceitaram o desafio de jogar na equipe comandada pelo técnico Juan Pablo Vojvoda.

Marcelo Paz está certo em suas respostas?

Marcelo Paz está certo em suas respostas?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

“Estamos vivendo o mercado da bola prostituído no futebol brasileiro. A palavra não vale para alguns e temos visto em parte das negociações que tentamos no Fortaleza“, iniciou Marcelo Paz.

“Tenho que valorizar o Kuscevic, o Luquinhas, o Moisés que voltou ganhando menos, o Cardona, que era capitão do Defensa Y Justicia e quis vir sabendo que ia brigar com o Titi”, acrescentou.

Palavras não cumpridas com o Fortaleza

Bruno Gomes e Felipinho, por exemplo, são jogadores que acabaram deixando de lado o projeto do Fortaleza para aceitarem propostas que apareceram no caminho de última hora.

“Bruno Gomes e Felipinho estavam apalavrados com o Fortaleza. Discutiram salário, contrato, comissão, tudo, através dos empresários. Deram a palavra. Aqui (no Fortaleza), a palavra é honrada”, comentou o CEO do Lions.

Marcelo Paz ainda frisa na entrevista coletiva: “Eu prefiro ser o enganado que o enganador. Os jogadores deram a palavra e depois mudaram o destino”, finalizou o dirigente.

Juan Pablo Vojvoda dá aval para todas as chegadas que acontecem no Pici. Inclusive, o gringo de 48 anos já recusou diversas propostas para seguir no Fortaleza.

O QUE DIZEM OS FANÁTICOS