Na noite de ontem, o Boca Juniors foi eliminado da Copa Libertadores. O clube argentino, que empatou os dois jogos em 0 a 0 com o Atlético Mineiro, acabou derrotado nos pênaltis e se despediu da competição. Porém, este confronto ainda vem dando o que falar.

Isso porque nos dois jogos o clube argentino teve dois gols anulados, o que vem causando a ira da torcida e também de um ex-jogador do clube e agora vice-presidente, Juan Román Riquelme. Após a partida, à TyC Sports, o ex-meia não poupou críticas a Conmebol e fez fortes cobranças:

“É lamentável o que está acontecendo. É vergonhoso, não pode ser sério. Nunca vi um time ganhar os dois jogos e ser eliminado. A Libertadores está perdendo prestígio. Agora querem prender nossos jogadores. No Brasil é sempre assim.”

"Todos sabem que o VAR nos eliminou. Dá vergonha que façam as coisas assim. Estamos enojados e nos dói. A Libertadores não está sendo séria. A Conmebol tem que colocar árbitros mais sérios. Estão brincando com o sentimento dos torcedores. O VAR está se equivocando muito e não só com o Boca. Foi assim com o Cerro Porteño também"

Delegação do Boca passou a madrugada na delegacia

Depois da partida, ainda houve uma grande confusão no Mineirão, que fez com que a delegação do Boca Juniors passasse a madrugada em uma delegacia de Belo Horizonte.