Seleção Brasileira

Após a terceira derrota consecutiva do Brasil sob o comando de Fernando Diniz, o ex-jogador e comentarista esportivo Casagrande fez duras críticas ao treinador da Seleção Brasileira.

coletiva Fernando Diniz

Em sua coluna no UOL Esporte, Casagrande destacou a teimosia e arrogância de Diniz, apontando que o estilo de jogo desejado pelo treinador não é viável sem treinos adequados.

Fernando Diniz deveria deixar o comando da Seleção?

Fernando Diniz deveria deixar o comando da Seleção?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

“A CBF precisa definir um treinador efetivo até o começo de 2024, antes dos amistosos contra Inglaterra e Espanha, em março, nos respectivos países europeus. Fernando Diniz é muito teimoso e arrogante para reconhecer que o que ele gosta não dá para fazer sem treinos”, afirmou Casagrande.

O comentarista criticou as escolhas de Fernando Diniz, mencionando que a Seleção entra em campo perdida, com alterações equivocadas. Casagrande questionou a insistência em jogadores que, em sua visão, não merecem ser convocados, além de apontar falhas na escalação e nas substituições.

“Ninguém está aguentando mais esses vexames que estamos passando”, acrescentou Casagrande, expressando a insatisfação com o desempenho recente da seleção brasileira.

Não tem defesa

Casagrande também dirigiu críticas à imprensa que defende a permanência de Diniz no comando da seleção, classificando como indefensável a situação atual.

“Mesmo sendo indefensável, existem algumas pessoas da imprensa (ou que não fazem parte dela) que tentam mostrar algo bom onde não há. Defendem jogadores e treinador, sem nenhum argumento válido. Assistir aos jogos da seleção brasileira tornou-se um estorvo”, finalizou o ex-jogador.

Com a pausa nas atividades da Seleção até março de 2024, Casagrande instou a CBF a tomar uma decisão rápida sobre o futuro do comando técnico da equipe nacional.

O QUE DIZEM OS FANÁTICOS