Melhor do mundo

O futebol brasileiro recebeu uma luz de esperança com o surgimento de Endrick, jogador do Palmeiras, que foi destacado por Walter Casagrande como o único capaz de conquistar a cobiçada Bola de Ouro no futuro.

Em uma análise para o Uol, Casagrande levantou uma questão crucial: quantos jogadores no Brasil possuem o potencial de se transferir para grandes clubes europeus e, eventualmente, competir pelo prestigioso prêmio?

Você concorda com Casagrande?

Você concorda com Casagrande?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

Casagrande foi direto em sua resposta alegando que o jovem talento do Palmeiras seria o único capaz de realizar esse feito.

“Nesse momento só um: Endrick, que está negociado com o Real Madrid e o mundo olha para ele como o grande jogador de um futuro próximo”, disse.

Caiu o nível

A comparação entre o futebol brasileiro e o europeu foi inevitável, com Casagrande citando a intensidade e a qualidade técnica desses jogos, lamentando a falta de consistência desse padrão nos jogos sul-americanos.

Casagrande expressou sua preocupação com a qualidade técnica da Libertadores, argumentando que a expansão do número de participantes na competição afetou negativamente o nível dos jogos.

“Lá na Europa, quando os grandes se enfrentam, dão um grande espetáculo e se agridem o tempo todo em busca da vitória”, afirmou Casagrande.

“A qualidade técnica da Libertadores caiu assustadoramente depois que a Conmebol aumentou o número de participantes. Tem muito time ruim na primeira fase, que deveria ter um número menor de participantes”, finalizou o comentarista.

O que os Fanáticos estão falando