O Corinthians vive uma situação um pouco mais tranquila nesta reta final de Campeonato Brasileiro é verdade que a diretoria ainda pensa que a equipe precisa de mais uma vitória para garantir sua permanência na seriado do Campeonato Brasileiro, mas após a vitória em cima do Grêmio, o clima é melhor.

Com o resultado longe de seus domínios, a equipe comandada pelo técnico Mano Menezes subiu para a 11ª posição na tabela com 44 pontos, na zona de classificação sul-americana.

Que Campeonato Brasileiro é esse! Vem conferir as últimas

Corinthians consegue assegurar vaga para Sul-Americana?

Corinthians consegue assegurar vaga para Sul-Americana?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

Siga o canal do Somos Fanáticos no WhatsApp

O time ainda enfrenta o Bahia na próxima rodada após a data Fifa, na Neo Quimica, o Vasco fora de casa, o Internacional em seus domínios e o Coritiba no Couto Pereira.

É verdade que o começo com o técnico Mano Menezes à frente da equipe não foi fácil. O treinador assumiu contra o Fortaleza na semifinal da Copa sul-americana e perdeu. Foram quatro jogos sem vencer até o jogo contra o Cuiabá. Porém, antes mesmo disso, com Luxemburgo o clima já não era nada bom.

Bastidores polêmicos

Segundo informações do jornalista Juca Kfouri, em entrevista para o portal meu Timão, o clima não era nada bom nos bastidores do Corinthians. O treinador não admitia certas “posturas” dos jogadores, por exemplo.

“Aconteceram coisas ridículas. Ele dizia para jogador: ‘Não quero ver coxa de homem, não suspende o short’. Ele dizia isso para o Fábio Santos. Além disso, depois de uma derrota, o Cássio entrou no vestiário, chutou um cooler e falou: ‘Não aguento mais essa m****. Não se repete um time aqui’. No dia seguinte, o Luxemburgo é demitido.”, disse em entrevista ao Meu Timão.

Outras situações eram vividas nos bastidores do Corinthians. Discussões entre o treinador e Mazzioti, a não organização da equipe e decisões erradas, ainda segundo informações do portal.

O treinador foi desligado do clube após quase cinco meses com 38 partidas. Foram 15 vitórias, 12 empates e 12 derrotas, com aproveitamento de 50%, com o terceiro pior desempenho dos técnicos efetivos que passaram pelo clube nas últimas cinco temporadas, por exemplo.