Ano difícil para o Flamengo

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, assumiu a responsabilidade pelo ano sem títulos do clube, mesmo detendo o elenco mais caro do futebol brasilero.

Em uma reunião com o grupo político União Rubro-Negra (URN), Landim compartilhou trechos onde abordou o desempenho da equipe e defendeu a permanência de Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube.

Landim tem razão ?

Landim tem razão ?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

Landim reconheceu a sua parcela de culpa pelo desempenho aquém das expectativas, destacando que é o principal responsável pelas decisões no âmbito do futebol no Flamengo. Ele sublinhou que não considera a demissão de Braz como uma solução e enalteceu a parceria e dedicação do vice-presidente.

O presidente do Flamengo afirmou que Marcos Braz é seu “parceiraço” e que ambos enfrentam os desafios e desgastes juntos. Landim ressaltou o alto nível de dedicação de Braz e destacou que todas as decisões no âmbito do futebol foram tomadas em conjunto, com o entendimento de que ele é o principal responsável pela performance da equipe.

Permanece no cargo

“Vários sócios já falaram: Você está comprando uma briga pelo Marcos e se desgastando. Demite’. Eu falei: ‘Nem f…, desculpem pelo meu francês’. Primeiro porque o cara é meu parceiraço, é o cara que assume os problemas e os desgastes comigo. Está sempre brigando junto comigo. Eu sei o nível de dedicação dele. Numa hora dessas eu vou ser covarde e dizer que o problema é dele? Não existe nenhuma decisão que ele tomou que não tenha sido tomada junto comigo”, disse Landim.

Landim explicou os motivos pelos quais optou por manter Marcos Braz no cargo, evidenciando as conquistas importantes do Flamengo sob a liderança do vice-presidente, como a Copa do Brasil de 2006 e o Campeonato Brasileiro de 2009.

“É um vice-presidente de futebol que se você vir as últimas conquistas importantes que o Flamengo teve, Copa do Brasil de 2006, Campeonato Brasileiro de 2009, é verdade que não esteve na Copa do Brasil de 2013… Mas em todas as vitórias que a gente teve ele estava à frente do futebol. E em condições muito ruins e muito piores do que temos condições de oferecer hoje. Se você pegar o nível de dedicação que o Marcos tem… Eu trabalho com ele direto. É um cara que vive futebol e entende de futebol. Ele vive no meio, ele é boleiro. É vereador, mas vive na Gávea e vive no CT”. disse.

O presidente do Flamengo concluiu que, apesar de um ano sem títulos, a avaliação do desempenho de Marcos Braz deve considerar os cinco anos em que esteve ao seu lado, e reforçou que o vice-presidente é um profissional “excelente”, mesmo não sendo remunerado.

Landim reiterou o compromisso com a democracia no clube, destacando que, se houver descontentamento, a mudança deve começar por ele mesmo.

O QUE DIZEM OS FANÁTICOS