Seleção Brasileira

A temporada de 2023 tem sido marcada por um desempenho desapontador da Seleção Brasileira, levando o ex-goleiro e comentarista Velloso a criticar severamente a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por sua suposta ineficiência em todos os níveis.

Seleção Brasileira incompetente

Durante sua participação no programa Os Donos da Bola, da Band, Velloso não hesitou em apontar a incompetência que, em sua visão, permeia a CBF, abordando desde a liderança até a comissão técnica e os jogadores.

Ancelotti vai assumir o comando da seleção brasileira?

Ancelotti vai assumir o comando da seleção brasileira?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

O comentarista destacou a ausência de representantes da CBF em momentos cruciais, como a confusão prévia ao jogo contra a Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

“Ficou claro que a incompetência está em todas as esferas da CBF, desde o comando lá de cima até mesmo na comissão técnica, passando ainda pelos jogadores, pela organização dos jogos, por todo o lado. Quando vimos a confusão para começar o jogo e o presidente da AFA (Associação de Futebol da Argentina) estava dentro de campo, não havia ninguém do Brasil. Fernando Diniz foi questionado sobre o que estava acontecendo e disse: ‘não sei’. A CBF não tem um representante?”, disse.

Sem planejamento

Velloso criticou a falta de planejamento e a aparente superficialidade das ideias da CBF, que parecem se concentrar exclusivamente na busca pelo técnico Carlo Ancelotti, do Real Madrid, para 2024, embora essa perspectiva ainda não esteja confirmada.

“Nós não temos ninguém. A CBF está acéfala, não tem liderança, dirigente, não tem nada. Eles só falam que daqui a um ano teremos Carlo Ancelotti. É toda uma incompetência instaurada na CBF. O presidente (Ednaldo Rodrigues) coloca um técnico interino, primeiro era o Ramon, agora é o Fernando Diniz, e temos a pior temporada do futebol brasileiro. Não conseguimos vencer Marrocos, Senegal, perdemos para Colômbia e Argentina. Destruíram o futebol brasileiro”, desabafou Velloso.

O comentarista concluiu seu desabafo questionando se a chegada de Ancelotti é a única solução que o presidente da CBF consegue enxergar: “O que nos resta é esperar Ancelotti? Parece ser a única solução que ele (presidente da CBF) consegue enxergar.”

Fernando Diniz comandou a Seleção em seis jogos nessas Eliminatórias, com apenas dois triunfos, três derrotas e um empate. A sequência negativa se aproxima da pior marca histórica da seleção, que ocorreu em 2001 com quatro derrotas consecutivas.

O que os fanáticos estão falando